Dia 5/365 – Será que tudo importa? Não!


Todos os dias andamos a correr entre tarefas e estas não param de acumular!

E por mais que façamos listas e mais listas, todas as tarefas importam! Mas…

Será que é mesmo verdade? Será que tudo importa? Não!

Hoje apresento-te um processo que te pode ajudar imenso a aumentar os teus níveis de produtividade de forma muito intensa!

TRANSCRIÇÃO DO VÍDEO

Olá aqui fala Ricardo Teixeira e bem-vindos ao 5º vídeo desta série de 365 vídeos. Hoje perguntamos será que tudo importa? E a minha resposta é: Não. E hoje trago-vos aqui 3 ideias que podem ser uma arma a vossa produtividade no vosso dia-a-dia. Bom, mas nós sabemos que na sociedade (e eu tenho aqui algumas notas para me ajudar a não esquecer aquilo que vos quero dizer) nós sabemos que hoje em dia a sociedade diz-nos que tudo é urgente e estamos sempre com pilhas de coisas para fazer e por mais que queiramos nos libertar disto parece que as coisas estão constantemente a amontar e que tudo urgente, tudo é importante, tudo é para ontem. E realmente as coisas não podem ser assim. Até porque ocupar não é sinônimo de produzir, por isso temos de ter este cuidado. Existe aqui uma frase que eu escrevi aqui que eu gostava de vos dizer: “the things wich are the most important don´t always scream the laudest.” Ou seja, basicamente diz que as coisas que são mais importantes nem sempre grito mais alto, ou seja, quer dizer que nem sempre sobressai, nem sempre estão cá em cima. Aliás existe ainda uma outra frase que eu gosto particularmente que é: “achivers always work from a clear sence of priorities”. Ou seja, as pessoas tem sempre o sentido muito apurado daquilo que realmente importa, daquilo que realmente tem de fazer, uma sensação de clareza absoluta. E por isso, gostaria de vos contar aqui uma história que se passou nos anos 30. Nos anos 30 a General Motors (grande, grande empresa) num dos seus processos de fabrico viu um cartão de leitura, que digamos que era os primórdios dos computadores, ainda não era um computador mas era os primórdios. E verificou que aquele leitor tinha a possibilidade de processar mensagens adaptadas, ou seja, encriptava mensagens. E eles pensaram que realmente estavam… porque na 1ª guerra mundial a Alemanha tinha criado uma 1ª versão da máquina do enigma onde eles transmitiam mensagens encriptadas. E a General Motors com esta descoberta achou que tinha ali uma coisa absolutamente fantástica e que ia ser indecifrável. E estava lá um senhor (um consultor) da General Motors chamado de Joseph Juran que não concordou. Basicamente ele disse: não, isto não é indecifrável. E então, pegou na máquina levou-a para casa e até às 3 da manhã esteve a trabalhar na máquina. E às 3 da manhã decifrou o código. No dia seguinte foi a General Motors e entregou a máquina com as coisas decifradas e a General Motors ficou altamente, altamente impressionada. Não tardou em ser convidado para integrar na equipa de investigação, qualidade e gestão da General Motors. E Joseph Juran começou a trabalhar lá nomeadamente nestas áreas que eu acabei de referir. E Joseph Juran era um estudioso muito grande e tinha uma particular admiração com um senhor chamado (eu esqueço-me sempre do 1º nome) Vilfredo Pareto, certamente alguns de vocês ao ouvir este nome já estão a pensar: “ah ele vai falar no 80/20”. É verdade, vou falar do 80/20, mas não só, por isso fiquem comigo. O Vilfredo Pareto para aqueles que não sabem era um economista italiano, que estudou e que chegou a um modelo matemático que dizia que 80% da riqueza italiana era produzida por 20% das pessoas. E portanto, foi um modelo matemático que ele encontrou. E Joseph Juran nos seus estudos de qualidade, gestão, etc. utilizou este modelo e começou a ver que havia um padrão na gestão e no marketing e em todas estas áreas e chamou-lhe o princípio de Pareto. Aliás este foi o ato muito altruísta porque ele poderia ter chamado o princípio de Juran mas não chamou de princípio de Pareto. E sem dúvida alguma que esta princípio que diz basicamente que 20% nosso esforço produz 80% dos nossos resultados e isto é aplicável a um padrão que existe na natureza. Mas aquilo que também gostava de vos dizer é: Não se prendam com os números.
Pode ser 10% do que produz 90%. Pode ser 5% do que produz 95%. Pode ser várias coisas isto é apenas um princípio. E sendo um princípio pode haver aqui variações e portanto estejam atentos a estas variações. Mas a mensagem de hoje não é acerca deste 80/20 aliás a ideia aqui é que nós possamos ser um bocadinho mais extremistas em relação aos números. E de que forma é que estou a dizer para sermos mais extremistas? Mas voltando à questão que estávamos a falar do princípio de Pareto. E a ideia que é que eu gostava de ser transmitir hoje é que o princípio de Pareto pode ser levado ainda um extremo maior de forma a que vocês possam fazer aquilo que realmente importa. E como é que podemos levar isto ao extremo? Muito simples, muito simples, imaginemos que vocês têm 25 tarefas para fazer, 25 coisas que vocês querem fazer, 25 coisas que vocês querem atingir na vossa vida. Seja o que for. Se vocês aplicarem o princípio de Pareto, ou seja, 20% dessas 25 coisas vão produzir 80% dos resultados, então temos 25% de 5 vamos ter 5. Ok? Vamos ter 5 coisas. E agora é que é o catching. Vamos aplicar outra vez 20% nestes 5 e vamos obter uma coisa. E esta é a coisa com vocês vão realmente trabalhar. E aqui a ideia é que vocês se foquem inteiramente nessa. Não, digam não a tudo. Digam não a tudo e façam apenas essa tarefa ou esse objetivo que vocês querem atingir. Ok? Por isso, basicamente o que é que é o princípio de Pareto aplicado ao extremo? Pegam naquilo que tem para fazer e determinam quais são os 20% que realmente vão produzir os 80% resultados. E a seguir aplicam novamente os 20% sobre esses 20% que vocês acabaram de encontrar vão achar um ponto em que tem apenas uma única tarefa para fazer. E é essa mesma que vocês vão pegar e fazer até ao fim. Ok? Por isso, este foi o vídeo, o quinto vídeo desta série de 365 dias. Espero que tenham gostado de mais este vídeo. Se ainda não assinaram o meu canal do youtube pode clicar aqui ou aqui à volta que tem um botão de certeza absoluta que vocês podem subscrever. Ou então ir a ricardoteixeira.com e deixar lá o vosso e-mail que vocês podem ter outras surpresas ou ainda ver outros vídeos que tenho lá para vocês. Ok? Por isso, espero que tenham um grande, grande dia, cheio de força, cheio de energia (com um sol absolutamente fantástico) e até à próxima. Adeus.